Esta coisa do falecimento de alguém, e vemos que uns choram outros não além de serem do mesmo sangue ou até da mesma carne, tem muito que se lhe diga. Parte do principio das recodações infantis, dos bons ou maus tratos ou mesmo momentos, da exploração infantil doméstica, que antigamente era muito usual. Um pai poderia colocar o filho a trabalhar em troca de comida para que este não passasse fome ou então punha-o a trabalhar e passava fome. Uma coisa é verdade, podemos escolher os amigos a familia não! Ontem estive a ler num jornal, sobre a morte de José Saramgo e encontrei as respostas às minhas dúvidas, do post que escrevi no dia 2 de Junho de 2010 VELÓRIO- O SENTIMENTO.

 

A DOR QUE SENTIMOS PELAS PESSOAS QUE PARTIRAM FAZ PARTE DA FELICIDADE QUE TIVEMOS. AMBAS SÃO A CONDIÇÃO DE AMBAS.

 

PARA QUÊ AMAR, SE PERDER DÓI TANTO?

 

É PELO FACTO DE ELE NOS AMAR TANTO QUE SOFREMOS

PORQUE É O SOFRIMENTO NOS FAZ CRESCER.

 

A ALMA DE UM FALECIDO VIAJA NA COLHEITA DA NOVA MORADA, SEMEADA NA VIDA

 

NA MORTE COLHEMOS O QUE NA VIDA SEMEAMOS.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por jhogoza às 08:37